Tipos de peeling: qual é o mais indicado para a pele oleosa? Veja como tratar cravos e espinhas + rotina de skincare pós-procedimento Tipos de peeling: qual é o mais indicado para a pele oleosa? Veja como tratar cravos e espinhas + rotina de skincare pós-procedimento

Tipos de peeling: qual é o mais indicado para a pele oleosa? Veja como tratar cravos e espinhas + rotina de skincare pós-procedimento

O peeling é um dos tratamentos mais procurados nos consultórios dermatológicos e não é à toa! Caracterizado pela descamação das camadas mais superficiais da pele, o peeling promove a renovação da superfície do rosto e promete um resultado incrível para quem tem a pele oleosa com cravos e espinhas, além de cicatrizes de acne. 

Por ser um tratamento muito diverso, o peeling, dependendo de como é feito e das substâncias usadas, pode servir para vários casos. Mas qual é o peeling mais indicado para a pele oleosa? Conversamos com a dermatologista Annelise Marmore tudo sobre o assunto e como cuidar da pele antes e depois do procedimento. 


Peeling químico x peeling físico: qual é a diferença?

Esse procedimento estético pode ser dividido em dois subtipos diferentes: o peeling químico e o peeling físico. “O peeling químico, como o próprio nome já diz, é uma substância química que causa um tipo de queimadura controlada na pele motivando, assim, a remoção das camadas mais superficiais ou profundas da região. Já o peeling físico, que é o de diamante, é feito através de uma ação mecânica que remove o estrato córneo, a camada mais superficial da pele”.


Peeling ultrassônico reduz manchas de acne e renova a pele

A última tendência quando falamos desse procedimento é o peeling ultrassônico. Ele é feito com um aparelho que consegue chegar às camadas mais profundas da pele sem causar outros efeitos colaterais. O peeling ultrassônico consegue retardar o envelhecimento da pele, combatendo rugas, e também é potente contra manchas e marcas de acne.


Ácido salicílico é uma boa alternativa para pele oleosa

O peeling químico com ácido salicílico é o mais indicado para quem tem pele oleosa, como explica a Drª Annelise: “Isso porque a substância é um beta hidroxiácido com propriedades queratolíticas, deixando a pele mais fina, além da sua ação antimicrobiana que evita a contaminação de bactérias”. 


Além disso, essa substância reduz a produção excessiva de sebo, deixando a pele com aspecto mais saudável e sem excesso de brilho. O ácido salicílico também tem função de suavizar linhas de expressão e cicatrizes, já que deixa a pele mais afinada. Esse peeling deve ser feito com um profissional especializado, pois pode causar riscos à pele se usado de forma incorreta. 


Peeling jessner é uma boa alternativa para pele acneica

Quem sofre com a acne além da pele oleosa pode se beneficiar muito do peeling jessner. Ele é um peeling químico que mistura o ácido salicílico, ácido lático e resorcina. Essa combinação poderosa não só controla a oleosidade como também tem efeito antisséptico, que evita que cravos e espinhas inflamem. 


Qual rotina de skincare devo seguir após o peeling?

O peeling é um procedimento que deixa a pele mais sensível e, por isso, é importante saber como cuidar do rosto após o procedimento. Veja o passo a passo para uma rotina de skincare para manter o rosto bem hidratado: 

 

1. Lave o rosto com um sabonete facial fazendo movimento leves;

2. Seque suavemente o rosto com uma toalha felpuda;

3. Aplique um protetor hidratante. A fotoproteção é essencial para não causar queimaduras, irritação e manchas na pele.

 

 

 

dra. annelise

Drª Annelise Marmore: Médica Pós Graduada em Dermatologia Clínica e Estética Avançada
CRM RJ: 52-101881-7 | CRM SP: 181232

 

Foto: Getty Images

Produtos Relacionados