Você já ouviu falar no efeito rebote? Confira a opinião de uma dermatologista Você já ouviu falar no efeito rebote? Confira a opinião de uma dermatologista

Efeito rebote: o que é? Dermatologista explica porque ele acontece na pele oleosa e mista

 

Você tem a pele oleosa e, para não sofrer com cravos e espinhas, segue uma rotina de limpeza bastante regrada. Só que, por mais que você lave o rosto várias vezes todos os dias, a oleosidade não diminui de jeito nenhum! De repente, é o efeito rebote que está causando o aumento da produção de sebo. Já ouviu falar sobre ele? A dermatologista Marcele Trindade explicou tudo a respeito desse efeito e porque ele é mais comum na pele oleosa e mista. Dá só uma olhada!

 

O que é o efeito rebote? Por que ele acontece?

 

O efeito rebote é um mecanismo de defesa natural da pele. Ele acontece quando utilizamos produtos que ressecam e desidratam a região, com o objetivo de remover toda a oleosidade local. “A pele, que fica ressecada, faz com que o corpo, por um mecanismo fisiológico para manutenção da hidratação natural, ative as glândulas sebáceas com a intenção de aumentar a produção de sebo, causando o aumento da oleosidade”, esclareceu a médica.

 

O efeito rebote só acontece na pele mista e oleosa?

 

A Drª Marcele afirma que não. O efeito rebote pode acontecer em todos os tipos de pele - oleosas, mistas, secas e normais. “Ele ocorre quando usamos produtos inadequados com ingredientes que deixam o rosto ressecado, ativando, assim, o mecanismo de aumento de oleosidade”. Entretanto, por ter uma produção de sebo maior, a pele oleosa e mista são aquelas que mais sofrem com esse efeito. Por isso, é importante ficar esperto para evitar o excesso de oleosidade e prevenir o entupimento dos poros e a formação de espinhas.

 

Como evitar o efeito rebote da oleosidade?

 

De acordo com a médica, existe um jeito de evitar o efeito rebote da oleosidade: “Você precisa usar produtos que ajudam a controlar a oleosidade da pele sem desidratá-la ou irritá-la”. Esses cosméticos precisam ter uma textura suave com ação matificante, feitos para tratar a pele oleosa. O gel de limpeza, por exemplo, precisa ter ativos que ajudem a moderar o excesso de óleo, deixando a pele macia e lisinha - sem causar ressecamento.

 

Oleosidade é diferente de hidratação: entenda a diferença!

 

Muita gente não sabe, mas a oleosidade não é a mesma coisa que hidratação. Um está relacionado ao excesso de sebo e o segundo se trata da quantidade de água na pele. Isso significa que ter a pele oleosa não exclui o uso do hidratante na rotina de skincare - muito pelo contrário! Você sabia que em alguns casos o excesso de oleosidade pode significar a falta de hidratação? Por isso, use um hidratante específico para manter o rosto hidratado na medida certa.